terça-feira, 31 de maio de 2016

COMPANHEIRO


Que seja hoje mesmo
Passos firmes ao longo do caminho
Sem dizer que deixou coisas para trás
Mas que trouxe consigo muita coisa a partilhar
Pequenos arranjos de uma vida comum
Mas singular por estar sendo vivida apenas por tu
Não são repartidos os acontecimentos, nem suas nuances
Há sentimentos enclausurados ao olhar o horizonte
Esse mundo não nos foi vendido
Nem tampouco oferecido com prazo de validade
Há circunstâncias em cada esquina, em cada rio
Jardins com flores por apenas existirmos
Eu que nunca me senti assombrado pelas tempestades
Agora finco nesse solo o que nunca perdi
Despojo a alma num rompante a avançar
Não há culpa nas ondas dessa praia de água morna
Tudo segue contigo, mas não acompanha a forma
Há sempre uma escolha, uma decisão que vigora
Nesse tempo que se confunde pretérito com futuro
A mais bela certeza é a tua própria história

2 comentários:

  1. Impecável, como são todos os teus poemas, Orlando.

    Abração da amiga Rosa/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rosa, que bom ter você aqui. Faz falta seus comentários. Que bom que reapareceu. Obrigado pelas gentis palavras.
      Grande abraço

      Orlando

      Excluir