quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

DEPOIS DE ONTEM


Depois de ontem, tudo se torna eternidade
Guarde sempre a saudade dos outros
Te anuncie quando estiverdes no mar

Tu desejas sonhar com estrelas
Te digo para que não durmas pensando nelas
Pois apenas pensar não nos permite conhecer

Por isso, dialogue com as estrelas
Reparta com elas um pouco da tua solidão
Desmistifique, por dentro, a razão de existir

Só assim estarás atento, sem estar solitário
Nessas trincheiras perdidas em cada curva
Remetidas por distante, alem do que vês

Todos os sentimentos, mágoas esquecidas
Interpretam um dilema natural
Amar sem medidas

Não te permitas nunca, amar pela metade
Esconder o ouro do que sentes a alguém
Por medo de não viver o que desejas

É natural, num mundo rápido, ser superficial
Mas não pode ser verdadeiro e enraizado
É dentro de ti que as vozes falam

De tal modo que ao olhardes pela janela
Enxerga teus problemas com ternura
Não os alimentem pela dor

Renova a tua causa, revendo teus conceitos
Compartilha teu coração, vivendo o que amas
E assim, não te perderás na ansiedade

São estes caminhos que nos levam
Um mergulho simples num rio do que se sente
Um manual revivido depois de ontem