sábado, 31 de maio de 2008

MINHAS IDÉIAS



Minha idéia de mundo
É desbravar as fronteiras
Sem ter medo de ser feliz
É sorrir para o índio
Observar as cores naturais
Percorrer todos esses rios
Descobrir na distância
O que me trouxe aqui

Minha idéia de céu e de mar
É mergulhar profundo
Na água ou no ar
É querer seguir neste oceano, neste cosmos
Sem jamais fugir
Apenas aventurar

Minha idéia para a vida
É curar a ferida
Latente, medida, furtiva
Janelas partidas
Sobre tempo veloz
Em paisagens antigas

Minha idéia sobre o amor
É simplesmente o amar
Sem moldes ou fórmula
Apenas complementar
Doce essência
Que se acha ao buscar
Procura intensa
Nos confins de quem desejar

Minha idéia sobre as pessoas
É um paiol infinito
Pensamentos contínuos
Pontes construídas
Onde todos se encontram
Jamais são sozinhos
Trazem diálogos amenos
Em um território iluminado

Minhas idéias alimentam o tempo
Vão como o vento
Surgem como as ondas
Lançam sobre a minha história
Novos horizontes ao partir