domingo, 7 de maio de 2006

CIRCUNSTÂNCIAS


Eu aceito esse destino
E trilho o caminho
Tudo é paisagem
Rios que me seguem
Horizonte que se perde
Ilhas que adormecem

Você virá depois
Um convite solitário
Em uma carruagem iluminada
Percorrendo retas e curvas
Sorrindo às novidades

Eu aceito viver sobre circunstâncias
Desvendando o mistério da noite
Para que se liberte o dia
Sempre acordado aos anseios
Apenas mais uma alma que existe
Escondida num corpo que a antecede

Nenhum comentário:

Postar um comentário