sábado, 15 de abril de 2006

Encontrar Você


Para encontrar você
Beberei a água que não é pura
Falarei línguas que antes me eram estranhas
Estarei atento a tudo que deixara antes
Recordarei do caminho trilhado... quanta bonança

Para encontrar você
Atravessarei todo o deserto
Perderei o medo de me sentir por você descoberto
Viajarei em territórios desconhecidos
Habitarei no mais íntimo de você, no que é eterno

Para encontrar você
Conquistarei tudo de novo, cada parte perdida
Não dormirei por nenhum instante
Terei paciência até adentrar em tua vida
E deixarei que a tua história, seja a minha
Pois te darei de presente, a eternidade do querer, do desejar
Dia após dia

Um comentário:

  1. Orlando, gostei demais desse poema. É muito bonito! A força do querer, do amor, do sentir, do desejar... lindo!

    Um abraço!
    Rosaura

    ResponderExcluir