domingo, 26 de fevereiro de 2006

Jean-Pierre Barakat


Jean-Pierre Barakat é antes de tudo, um amigo que fiz nessas conexões definitivas que a poesia proporciona ao longo da nossa existência, é um prêmio para mim esta tão nobre amizade.

É um poeta claro, singular, que domina a linguagem de modo forte, com poemas que permeiam entre a calmaria e a velocidade de todas as coisas em apenas um instante.

Abaixo, dois belos poemas de sua autoria:

____________________________________________


"Não Estou Aqui Para Te Falar de Silêncios "

Não estou aqui para te falar de silêncios.

A vida ferve e borbulha em mim,
Trazendo ansiedade na minha alegria
E esperança no meu querer.

Não estou aqui para te falar de silêncios.

Basta-me a quietude da noite e das estrelas,
No meu olhar há paisagens mudas.
E, surdo, continuo a sonhar.

Não estou aqui para te falar de silêncios.

As palavras sabem dos meus labirintos.
Nada se manifesta sem o desejo escuro
Da sombra se desintegrando na luz.

Não estou aqui para te falar de silêncios.

É implícito, pois aqui estou, despido,
Diante de ti, sem artifícios ou mágica,
Assumindo-me nessas palavras de amor.

© Jean-Pierre Barakat, 26.09.2005



"Poema do Silêncio"

Vive, em mim,
Sem princípio e sem fim,
O silêncio.

Absoluto monarca
Por sobre gestos e fatos –
A marca indissolúvel
Da minha alma.

Há tantas vozes para o meu canto,
Mundos demais para vôos astrais,
Esperança, muita, para singrar
Oceanos de quimeras.

Ora, basta-me o poema,
Nascido na ausência de som,
Para tecer certo enredo
E voltar, outra vez,
Ao taciturno degredo.

© Jean-Pierre Barakat, 05.02.2006

Mais poesias do autor em:
http://docedroaoipe.blogspot.com/

Um comentário:

  1. Meu caro amigo Orlando,

    Eu é que me sinto privilegiado por tão bela amizade feita graças à internet. Espero poder curtir contigo essa nossa breve passagem - comparada à Eternidade - através da infinita beleza da poesia.

    Teus poemas estão no meu blog. Confira!

    Abraços
    JP

    ResponderExcluir