sábado, 24 de dezembro de 2005

Paisagens


Estarei aqui após a tormenta
Nada me interessa mais nestes dias
Do que apenas estar observando

Dirigido à linha da existência no agora
Projeto-me para o outrora
Em um caminhar que me leva distante

Num lirismo em paisagens, tudo sobre mim passa
Imagens não transitam e nem se vão
São apenas os olhos que as permitem ir

Numa equivalência de acontecimentos
Somatiza-se aquilo que se vislumbra
Numa progressão que permite mudanças em nós

Um comentário:

  1. Eu "viajo" em suas palavras. Gosto do que vc escreve. Mais um belo poema, amigo poeta.

    Um abraço!

    ResponderExcluir